7 de julho de 2022

Passo a passo para fazer uma precificação correta de produtos

A forma como você precificar seu produto ou serviço (seja ele uma peça de roupa ou fios e cabos elétricos) pode ter um grande impacto nos seus ganhos. Se colocar um preço elevado irá afugentar os clientes e, caso contrário, terá prejuízo. 

O preço certo leva em conta todos os seus custos e maximizar suas margens, mantendo-se atraente para os clientes. Portanto, para entender melhor sobre o tema, continue com a gente neste passo a passo!

Conheça o mercado

Primeiramente, descubra o que seus clientes estão procurando, bem como o que seus concorrentes oferecem e quanto cobram. Isso te dará uma estrutura para entender a variedade de preços e produtos oferecidos e onde sua marca se encaixa.

Simplesmente tentar igualar ou superar os valores impostos por seus concorrentes pode não ser a melhor opção. Se vender uma fachada de ACM para clientes preocupados com os custos, talvez seja necessário definir os valores em faixas mais baixas. Mas se o que oferece é de alta qualidade, corre o risco de perder a porcentagem mais rentável.

O preço envia um ‘sinal’ para os clientes. Ou seja, se for muito barato demais, irá sugerir uma qualidade inferior. Por outro lado, se vende produtos artesanais, preços mais altos podem ajudar a convencer quem o procura de que estão adquirindo algo especial.

Decidir seus objetivos de preços

Coloque uma etiqueta acrílica nesta etapa e pergunte a si mesmo: o que desejo que meu preço alcance? Escolha uma estratégia para atingir esses objetivos (há um sem número de opções, independentemente das diretrizes traçadas).

Por exemplo, se lançar um novo produto, ou decidir fazer locação de gerador de energia, pode optar por definir um preço relativamente menor, tudo para ajudá-lo a aumentar sua participação no mercado. Ou pode fazer sentido adotar a abordagem oposta, subir o valor, pois os primeiros usuários estarão dispostos a pagar por algo novo e exclusivo.

Se vende uma variedade de produtos (ou serviços), como deseja que eles se encaixem? A consistência torna mais provável que os clientes também comprem outros. Ou você pode definir preços mais altos para produtos que fazem parte de sua linha premium.

Calcule seus custos.

No mínimo, você quer ter certeza de que o preço definido cobre todos os seus custos, sejam eles diretos ou indiretos. Os custos diretos tendem a ser variáveis e aumentam. Por exemplo:

  • Matérias primas e energia usada no processo de produção
  • Alguns outros custos de fabricação
  • Embalagem
  • Distribuição
  • Frete

Os custos indiretos tendem a ser fixos. Estes podem incluir:

  • Dinheiro gasto no desenvolvimento de um novo produto ou serviço
  • Custos de emprego, ou seja, os colaboradores devem ser colocados na conta
  • Despesas gerais, como aluguel de instalações e taxas de negócios

Se você vender apenas um produto ou serviço, ele precisará cobrir todos esses custos. Se você vende vários produtos, cada um deles pode contribuir para seus custos fixos.

Depois deste passo a passo fica fácil moldar uma estratégia correta para o futuro de seu negócio, não é mesmo?

Esperamos ter ajudado com essa postagem, caso tenha gostado, comente e compartilhe em suas redes sociais.

Este artigo foi desenvolvido pela equipe do Soluções Industriais.

Direto da Redação

Tudo em Um é um portal de notícia conceituado e de muito valor agregado quando o foco é informar e compartilhar conteúdos de extrema qualidade informativa. Tenha certeza de que está no Portal de notícias certo para consumir conteúdo de qualidade.

View all posts by Direto da Redação →