20 de maio de 2024

Saiba o que é Legal Design em detalhes.

Legal Design é uma abordagem inovadora que combina princípios de design com o campo do direito. O objetivo é tornar o sistema jurídico mais acessível, compreensível e centrado no ser humano.

Ele também reconhece que os documentos legais tradicionais, contratos e processos jurídicos podem ser complexos e intimidadores para a maioria das pessoas.

Para superar esse desafio, conta com técnicas de design, como uso de gráficos, cores, diagramas e linguagem simples para criar documentos legais mais claros e visuais. Assim, o conteúdo jurídico é mais compreensível para todos.

Além disso, o legal design enfatiza a importância da empatia, da experiência do usuário e da pesquisa para desenvolver soluções legais centradas no ser humano.

Tanto é que os designers jurídicos colaboram estreitamente com advogados para identificar problemas comuns enfrentados pelos clientes e, em seguida, projetam soluções que atendem a essas necessidades de forma mais eficaz.

De maneira resumida, trata-se de uma abordagem inovadora que busca tornar o direito mais acessível, simplificado e centrado nas necessidades das pessoas, melhorando a compreensão e a interação com o sistema legal.

Com base nessa definição, este artigo também vai mostrar como funciona o legal design, dar algumas dicas para colocá-lo em prática e falar sobre suas etapas.

Como funciona o legal design?

O legal design funciona combinando princípios de design com o campo do direito, tendo como objetivo tornar o sistema jurídico mais acessível, compreensível e centrado no ser humano. Seus aspectos de funcionamento são:

  • Compreender as necessidades do cliente;
  • Simplificar documentos legais;
  • Aplicar princípios de design;
  • Testes e feedback;
  • Colaboração interdisciplinar;
  • Uso de tecnologia;
  • Manutenção da ética e legalidade.

O setor jurídico de um fabricante de capa térmica para piscina sob medida pode iniciar o processo tendo uma compreensão aprofundada sobre as necessidades e desafios dos clientes.

Isso envolve pesquisas e entrevistas para identificar problemas comuns enfrentados pelas pessoas que interagem com o sistema legal.

Outra parte essencial do legal design é a simplificação de documentos legais, contratos e acordos, por meio de linguagem simples, gráficos, diagramas e formatação visual para tornar o conteúdo mais claro e compreensível a todos.

Princípios de design, como hierarquia visual, uso de cores, tipografia legível e organização lógica, são aplicados nos documentos legais para que sejam mais atraentes e fáceis de navegar.

Frequentemente, envolve a realização de testes com usuários reais para obter feedback sobre a eficácia das soluções criadas, permitindo ajustes com base na experiência do usuário.

Equipes de legal design incluem designers, advogados, pesquisadores e profissionais de tecnologia. Essa colaboração interdisciplinar é fundamental para garantir que as soluções sejam eficazes em atender às necessidades legais de design.

Um fabricante de ducha para piscina inox também pode contar com ferramentas digitais, aplicativos e plataformas que simplificam processos legais e fornecem informações aos clientes de forma mais acessível.

Ele não compromete a integridade legal, visto que todas as soluções criadas precisam manter a validade legal e cumprir os requisitos éticos e regulatórios do sistema jurídico.

Como aplicar o legal design?

Aplicar o legal design envolve abordagem prática e criativa para simplificar documentos legais e processos jurídicos, de modo que sejam mais acessíveis e centrados no ser humano. Alguns passos para fazer isso são:

  • Compreender as necessidades do cliente;
  • Definir objetivos claros;
  • Identificar problemas e oportunidades;
  • Simplificar linguagem e conteúdo;
  • Adicionar elementos visuais;
  • Testar com usuários;
  • Colaborar com profissionais;
  • Documentar as mudanças;
  • Promover comunicação clara;
  • Conhecer regulamentações jurídicas.

A primeira coisa é fazer pesquisas e entrevistas para entender as necessidades e desafios dos clientes ou usuários finais, além de descobrir quais são os principais problemas que enfrentam ao lidar com documentos legais e processos jurídicos.

Com base nas informações coletadas, deve-se definir objetivos claros para a iniciativa de legal design, determinando o que se pretende alcançar, como simplificar contratos, tornar as políticas de privacidade mais compreensíveis ou melhorar a experiência do cliente.

Um escritório de advocacia que está trabalhando para um fabricante de cadeira universitária com prancheta dobrável também deve analisar os documentos legais existentes e os processos para identificar áreas que podem ser aprimoradas.

Eles podem incluir complexidade de linguagem, falta de clareza na estrutura ou problemas de usabilidade.

É necessário reduzir a complexidade da linguagem legal, eliminando jargões e termos técnicos desnecessários. A companhia deve usar uma linguagem simples e direta que seja compreensível para não advogados, dividindo o conteúdo em seções claras.

É muito importante que elas tenham títulos, subtítulos e marcadores que facilitam a leitura, além disso, é interessante usar gráficos, ícones, diagramas e outros elementos visuais para complementar o texto.

São muito úteis para transmitir informações de forma mais clara e atraente, mas sem se esquecer de escolher elementos que estejam alinhados ao conteúdo.

Se o escritório estiver analisando o contrato de um fabricante de bancada de porcelanato cozinha americana , deve fazer testes com usuários reais para avaliar a eficácia das alterações realizadas.

Nesse processo, é interessante observar como os usuários interagem com os documentos ou processos, coletando feedback valioso. Só assim é possível fazer os ajustes com base nas experiências dessas pessoas.

Trabalhar em estreita colaboração com designers é uma forma de garantir que a formatação, layout e design geral são atraentes e eficazes. Esses profissionais contribuem com a experiência em tornar as informações visuais mais agradáveis.

É primordial registrar todas as mudanças feitas nos documentos legais ou processos para manter um registro das revisões e garantir que as versões atualizadas sejam utilizadas.

A companhia também deve se certificar de que os documentos revisados estão prontamente disponíveis para os clientes e que a comunicação sobre essas mudanças é clara e transparente.

As modificações feitas para uma academia com aula de hidroginástica com espaguete devem estar em conformidade com as regulamentações legais e éticas.

O escritório também deve considerar o uso de tecnologia para tornar os documentos e processos ainda mais acessíveis, incluindo o uso de aplicativos ou plataformas online que facilitam a interação com informações legais.

Etapas do legal design

A primeira etapa do legal design é formada por pesquisas detalhadas para compreender as necessidades, desafios e expectativas dos clientes ou usuários finais em relação aos documentos legais e processos jurídicos.

Com base na pesquisa, que pode ser feita por meio de entrevistas, questionários e análise de feedback, é possível identificar quais são os problemas que os clientes enfrentam e definir objetivos específicos para aprimorar sua experiência com documentos.

É importante formar uma equipe de profissionais de design, advogados, especialistas em tecnologia e outros relevantes para trazer diferentes perspectivas em relação ao processo de legal design.

Um escritório que trabalha para fabricantes de adesivos personalizados atacado deve criar mapas da jornada do cliente para visualizar todas as interações dos clientes com os documentos legais ou processos.

Essa estratégia é a melhor forma de identificar pontos de atrito e oportunidades de melhoria. Também é essencial realizar sessões de brainstorming para gerar ideias de como melhorar a experiência do cliente.

Em seguida, é o momento de criar protótipos de possíveis soluções, como documentos revisados, aplicativos ou interfaces digitais.

Os protótipos precisam ser testados com usuários reais para avaliar a eficácia das soluções, observando como interagem com os documentos ou processos revisados, além de coletar feedback para refinamento.

Com base no feedback fornecido, por exemplo, pelos clientes de um fabricante de piso laminado click durafloor ritz , o escritório pode implementar as mudanças nos documentos legais ou processos.

Essa etapa pode incluir a reformulação de documentos, criação de ferramentas digitais ou revisão de políticas. Mas independentemente do método usado, é fundamental estabelecer métricas para medir o impacto das mudanças.

É fundamental acompanhar continuamente a eficácia das soluções de legal design, como a redução de consultas de clientes, aumento da compreensão ou melhoria da satisfação.

Deve-se fornecer treinamento para os profissionais jurídicos e outros envolvidos na implementação das mudanças para garantir a compreensão e a adesão de novas abordagens de legal design.

Se um fabricante de anel coletor alternador contratou um escritório para implementar o legal design, precisa ser informado de maneira transparente sobre como as alterações foram feitas para melhorar a experiência.

Por fim, é importante ter em mente que se trata de um processo iterativo, então é primordial continuar coletando o feedback e aprimorando as soluções à medida que novos desafios surgem e as necessidades evoluem.

Considerações finais

O legal design é uma abordagem dinâmica e inovadora que está se tornando cada vez mais relevante, à medida que a sociedade busca tornar o sistema jurídico mais inclusivo e acessível.

Ele se concentra em simplificar a linguagem legal, tornar os processos mais intuitivos e proporcionar uma experiência mais amigável para os clientes.

Deve ser visto como uma abordagem contínua e interativa, pois ao passo que o feedback é coletado e os documentos são aprimorados, o cliente também é impactado.

Ao longo do tempo, o direito se torna muito mais acessível e centrado nas necessidades do ser humano, como realmente deve ser.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento , onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.