7 de agosto de 2022

Varejista: 5 ótimas dicas de como fazer seu negócio crescer

Todo empreendedor busca formas de investir em um empreendimento, pensando em como fazer seu negócio crescer, e o varejo se mostra uma grande oportunidade. 

Afinal, além de gerar milhões de empregos, ele também influencia na economia, de uma forma geral, e possibilita o alcance de um público mais amplo.

Com a tecnologia crescendo como nunca, o varejo online tem experimentado um boom que fez muitos empreendedores olharem com mais carinho para esse setor.

A partir de 2020, a pandemia causada pela COVID 19 acelerou essa tendência existente, levando o comércio eletrônico de varejo a evoluir a ponto de muitos produtos e serviços serem comercializados exclusivamente no modo online.

O que é varejo?

Em sua forma mais básica, o varejo é a venda de um produto da empresa para o cliente. 

As transações de varejo geralmente ocorrem em um ponto de compra na forma de loja física, site, vendas diretas ou catálogo. 

O varejo difere das transações de atacado em grande escala, pois é especificamente direcionado para a venda ao público-final, a custo específico.

O varejista vende mercadorias, como aparelho de ar condicionado instalação inclusa, diretamente ao usuário final, ou seja, o consumidor, para uso pessoal, e as transações de varejo são geralmente de pequena escala. 

A maioria dos varejistas não fabrica os próprios produtos. Esses empreendedores compram de atacadistas em volume e vendem os produtos ao público como unidades individuais. 

Em outras palavras, o varejista é o intermediário na cadeia de suprimentos comercial entre o atacadista e o usuário final. 

Como funciona o varejo?

Muitos fatores entram na criação de um cenário ideal quando se trata do varejo. Para se ter uma ideia, é possível operar por meio de uma cadeia de suprimentos composta pela seguinte ordem:

  • Fabricantes;
  • Atacadistas;
  • Varejistas;
  • Consumidores. 

Cada uma dessas etapas pode impactar no resultado final, além de aspectos únicos de cada comércio e segmento de atuação. Assim, toda a cadeia de suprimentos é essencial para manter o setor de varejo funcionando. 

Uma cadeia de suprimentos de varejo tem início com os fabricantes, que produzem mercadorias a partir de matérias-primas. A seguir, podem haver atacadistas que compram mercadorias de fabricantes a preços comerciais e podem fazer a ponte com o varejo.

Ou seja papel dos varejistas é comprar mercadorias, como EPS isopor, de atacadistas em grandes quantidades a preços baixos. 

Na sequência, esses comerciantes vendem mercadorias em pequenas quantidades para consumidores finais, que compram bens de consumo para uso pessoal 

Em suma, a cadeia de suprimentos distribui os produtos desde a produção até o consumo. À primeira vista, pode parecer que a cadeia de suprimentos está causando inflação de preços. 

Na verdade, é toda essa sequência que mantém os preços finais baixos. Como os fabricantes não precisam comercializar os próprios produtos, eles podem manter os custos baixos. 

Experiência do cliente no varejo

O sucesso no varejo depende fortemente da criação de experiências positivas para o cliente. No varejo, as vendas dependem de atender às mudanças nas demandas dos clientes. 

As expectativas dos clientes variam drasticamente dependendo da geografia, estação do ano, tendências e muitos outros fatores, como a busca por locação de impressoras ao invés de comprar equipamentos.

Os melhores varejistas oferecem experiências de compras personalizáveis por meio de branding criativo e serviços adicionais. 

Eles conhecem bem os clientes e sempre procuram vender os produtos certos pelos preços mais adequados, promovendo melhores relacionamentos e conseguindo fazer atividades mais focadas.

5 dicas para impulsionar o varejo

Você superou as probabilidades e transformou seu sonho de varejo em uma história de sucesso para pequenas empresas. Talvez tenha demorado alguns anos, ou talvez tenha acontecido muito mais rápido. 

De qualquer forma, seu trabalho duro valeu a pena e você está no comando de um negócio lucrativo, ou pelo menos um que está se desenvolvendo de forma eficiente.

Então o que vem a seguir? Se você deseja continuar crescendo e encontrando oportunidades, a resposta provavelmente é bem direta: é hora de começar a expandir sua operação de varejo.

Você pode ter algumas ideias para começar. Também é possível que o crescimento do seu negócio seja um tópico novo e você queira verificar um pouco de inspiração.  

Em ambos os casos, as seguintes dicas devem ajudar, seguindo iniciativas de crescimento comprovadas para criar sua própria estratégia de expansão de varejo. 

  1. Segmente um público mais amplo

Uma das maneiras mais diretas de como fazer seu negócio crescer é atingir um público mais amplo. Por exemplo, talvez você administre uma loja de varejo especializada em roupas femininas vintage e elementos nostálgicos, como envelope personalizados de época.

Para começar a segmentar um público mais amplo, você também pode começar a vender roupas masculinas vintage. Ou seja, você alcança um novo público, mas não impacta diretamente em sua essência de negócio.

Dependendo da demografia do seu mercado, esse movimento pode efetivamente dobrar o tamanho do seu público-alvo.

Há, é claro, algum risco em fazer uma mudança tão drástica em sua estratégia de negócios subjacentes. Para mitigar esse risco, a recomendação é começar pequeno e realizar pesquisas.

Por exemplo, talvez você tenha em estoque alguns acessórios masculinos, como óculos de sol, carteiras e anéis, em vez de adicionar uma linha completa de roupas masculinas ao seu inventário você pode testar a resposta do público com esses materiais.

Essa técnica permite avaliar o apetite do seu público por essa nova linha de produtos. O objetivo é evitar o investimento de muito capital em estoque que você pode não conseguir mover.

  1. Expanda suas ofertas de produtos

Outra abordagem para a expansão é começar a oferecer uma variedade maior de produtos. Embora semelhante à primeira estratégia, existem algumas diferenças. 

Não é uma mudança tão dramática quanto começar a visar um mercado secundário muito diferente. 

Em vez disso, o objetivo é atender melhor ao seu público-alvo principal, oferecendo a eles mais produtos que eles podem comprar de você.

A melhor abordagem é considerar linhas de produtos complementares. Se sua loja de varejo é especializada em construção civil, você pode começar a oferecer ferramentas e negociar com construtoras em SP onde estiver instalado.

Se você é uma livraria ou uma loja de discos, pode montar um pequeno espaço para promover o conforto e disponibilizar serviço de café para que seus clientes possam saborear bebidas enquanto folheiam livros ou ouvem música.

Outro exemplo, ainda, é para o varejo de semijoias. Neste caso é possível expandir a linha de acessórios, incluindo novos materiais (como bijuterias ou mesmo itens dourados se antes só atuava com prata). 

Também é possível ampliar as categorias, passando de brincos e pulseiras para óculos e bolsas.

  1. Inicie ações de marketing

Você precisa de uma estratégia abrangente que comercialize seus negócios nos canais e mídias que seus clientes em potencial usam para encontrar e pesquisar novos negócios.

Até o advento da internet, o marketing era difícil para as pequenas empresas. A maioria dos canais e mídias para atingir clientes como TV, rádio e outdoors eram caros e dominados por marcas maiores. 

Contudo a internet nivelou o campo de jogo com todo o cabeamento estruturado dedicado para a expansão da rede mundial de computadores e, a partir de campanhas mais segmentadas, possibilita que marcas menores também se posicionem frente aos potenciais clientes de forma qualificada.

Com a inserção dessas tecnologias as pessoas estão confiando mais em ferramentas online, como redes sociais, sites de resenhas, consultas em mecanismos de pesquisa e vídeos para encontrar empresas e se envolver com marcas – principalmente pela humanização e fácil verificação de informações.

Essa mudança ajuda você porque o marketing digital geralmente é mais acessível e direcionado do que a publicidade tradicional.

Você não apenas pode manter uma presença de marketing considerável de maneira econômica, mas também pode garantir que o dinheiro que investe seja direcionado apenas para atingir seu público-alvo específico, melhorando o orçamento.

  1. Comece a vender online

Explorar o mundo do comércio eletrônico é outra maneira infalível de expandir seus negócios de varejo. E com as plataformas de e-commerce mais acessíveis e fáceis de usar do que nunca, esse é um momento propício para começar a vender online.  

Para isso, escolha a tecnologia certa, utilizando uma plataforma de comércio eletrônico respeitável e que forneça suporte e boa capacidade de hospedagem para um volume considerável de potenciais clientes.

De maneira segura, ela se integrará ao seu sistema de dados e outras ferramentas de negócios para otimizar suas operações.

O marketing é importante, e por isso sua loja virtual é quase um negócio separado. Para ter sucesso, você precisa reservar verbas de marketing digital e criar uma estratégia dedicada para alcançar novos clientes que precisam de cintas de amarração, se for o caso de um estabelecimento voltado para a construção civil.

  1. Abra um segundo local

É um empreendimento considerável, mas abrir um segundo local para o seu negócio é outro método comprovado para expandir sua base de clientes e receita. 

Por ser um investimento mais caro e demorado, você não deve seguir esse caminho a menos que haja um planejamento e orçamento claro e disponível para esse modelo.

Ou seja, é preciso fazer a lição de casa e dedicar tempo, capital e esforço para fazer a nova unidade funcionar.

Por isso é preciso maximizar o mercado principal antes de abrir um segundo local. Afinal, você precisa garantir que fez todo o possível para acessar sua base de clientes local e está com a balança comercial em ordem para o próximo passo.

Caso contrário, você poderá colocar seu negócio e investimento em risco.

Vale lembrar que a localização é essencial, e uma segunda loja física deve ser instalada em uma área onde você já tenha algum reconhecimento e potencial público para atender, com fácil acesso, mas que seja longe o suficiente para não “canibalizar” as vendas do estabelecimento principal e expandir o público alcançado.

A definição de metas claras podem ajudar a manter o foco no motivo pelo qual está abrindo um segundo local, além de fornecer uma maneira direta de medir o desempenho.

Conclusão

Essas táticas comprovadas para impulsionar e possibilitam fazer seu negócio crescer. Embora nenhuma dessas dicas seja fácil, todas são caminhos bastante atrativos e efetivos para o crescimento, principalmente quando devidamente planejados.

É improvável que todos funcionem para o seu negócio ou situação imediatamente. Como recomendação, vale pensar muito sobre os objetivos que você deseja que sua estratégia de expansão do varejo alcance e considerar seus objetivos com a marca.

A partir daí, selecione a tática que você identificou como a mais adequada para seu objetivo, público, necessidade e orçamento. Isso o levará aonde deseja com mais eficiência.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.