7 de dezembro de 2022

1º semestre tem quase 3 milhões de tentativas de fraude; saiba se proteger

O consumidor precisa adotar medidas de segurança para se prevenir de golpes

A inclusão digital ofereceu uma infinidade de vantagens do mundo virtual para as pessoas, como facilidade na hora de comprar online e maior opção de locais de compra. Entretanto, com esse aumento, também houve uma crescente no número de tentativas de fraudes online.

Para que o consumidor possa fazer compras online seguras, conhecer algumas dicas de segurança é fundamental para evitar prejuízo financeiro e dor de cabeça. Entenda como está esse cenário neste ano e o que a pessoa pode fazer para se proteger abaixo.

Crescimento no número de golpes em 2022

Um levantamento feito pela ClearSale, companhia especialista em gerenciamento e prevenção de risco, apontou um dado preocupante dentro do cenário virtual brasileiro. Batizado de Mapa da Fraude, a pesquisa registrou que o Brasil teve cerca de 3 milhões de tentativas de fraude no primeiro semestre de 2022.

O estudo obteve o resultado após analisar os dados do e-commerce, que mostraram um aumento no número de tentativas entre janeiro e junho de 2022. O número deste ano é 9% maior do que a comparação com o mesmo período de 2021.

Entre os motivos que explicam esse crescimento, está a migração dos consumidores para o meio digital. A pandemia fez com que cada vez mais pessoas criassem o hábito de comprar no varejo digital e, consequentemente, são mais consumidores que estão sujeitos a tentativas de golpes.

Unido a isso está o fato da maioria desses novos consumidores terem pouquíssima experiência em comprar online, tornando-os mais suscetíveis aos golpes. Além da questão de conhecimento digital, o fraudador ainda explora as motivações emocionais dos clientes e do contexto social para encontrar brechas e convencê-los das fraudes.

O levantamento ainda mostrou que a categoria que mais sofreu tentativa de golpe foram os eletrônicos no geral (9,01%), celular (7,94%) e games (5,65%). Esses grupos também lideraram as tentativas de golpe no primeiro semestre do último ano. Segundo especialistas, elas são mais visadas por oferecerem facilidade de transporte, alta procura em mercados paralelos e maior liquidez.

Ainda segundo o levantamento, a região Norte teve o maior índice percentual de tentativas de golpes sobre o total de transações: 3,34%. Por outro lado, a região Sul, com 1,09%, apresentou o menor índice. Em números absolutos, a líder é a região Sudeste, com 49,1 milhões de pedidos.

Dentro do recorte de gênero, o público masculino foi o que mais sofreu tentativas de fraudes (2,88%), seguido por outros (2,25%). A tentativa de fraudes sobre o público feminino foi mais baixa: 1,55%. Já com o recorte de idade, a faixa etária de até 25 anos de idade foi a que mais sofreu tentativas de golpe (3,41%), seguida pelo grupo de pessoas entre 26 e 35 anos (1,76%).

Dicas de segurança

Para evitar cair nesses golpes, o consumidor online deve estar atento ao navegar e fazer compras pela Internet. Conheça algumas dicas para garantir maior segurança neste momento.

Conheça o local em que está comprando

O Procon aconselha que, ao comprar online, sempre se verifique a autenticidade da loja em que se realiza a compra. Para isso, o consumidor deve verificar se o estabelecimento tem endereço físico, checar se os telefones de contato estão disponíveis e se o domínio do site é confiável.

Outro bom conselho é entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), que deve estar presente no site, para checar os serviços e produtos oferecidos. Também é válido verificar se a loja tem um registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ).

Pesquise o histórico da loja

O consumidor também precisa verificar o histórico da loja e sua recepção entre os clientes antigos. Para ver se ela não tem problemas na Justiça, vale a pena pesquisar sobre o estabelecimento na Junta Comercial do seu estado ou no Procon.

Outra boa estratégia é pesquisar na própria Internet sobre a opinião de quem já consumiu um produto ou serviço da loja. Com isso, além de saber se ela é confiável, o cliente ainda pode entender outras informações relevantes sobre ela, tais como eficiência da entrega, como ela lida com troca ou solução de problemas, entre outros aspectos.

Estabeleça uma conexão de segurança

É importante se assegurar que o site da loja protege as suas informações pessoais e blinda os dados de possíveis golpes. Para fazer isso, é preciso que o usuário veja se, no canto superior do navegador, o endereço eletrônico do site se inicia com “https://” e também se há o símbolo do cadeado ao seu lado.

Na ausência deles, isso pode ser um sinal que os dados dos clientes estão abertos, facilitando o ataque de hackers. Nesses casos, é melhor comprar em outra loja ou procurar o estabelecimento físico dela.