5 de julho de 2022

Canudos de plásticos: quais são seus reais impactos na natureza?

Os canudos plásticos já se mostraram um grande problema para o meio ambiente e vêm sendo discutidos na sociedade há um tempo.

O plástico é um material que pode ser usado na fabricação de muitas coisas, sendo um material útil no nosso dia a dia de muitas maneiras, mas também é um grande vilão da vida moderna.

Quando produzido em excesso, como acontece no mundo todo, se torna muito perigoso, principalmente porque a maioria não é biodegradável e não se decompõe facilmente na natureza.

Consequentemente, acaba invadindo o habitat natural de muitos animais, principalmente no oceano, tornando-se uma ameaça para o ecossistema.

Inclusive, o uso inconsciente dos canudos de plástico é um problema há décadas e os seres humanos estão colhendo os males desse hábito.

A boa notícia é que é perfeitamente possível substituir esse produto por alternativas mais sustentáveis e menos agressivas, e muitos estados brasileiros já proibiram a distribuição dos canudos plásticos nos estabelecimentos.

Para entender um pouco mais sobre o assunto, neste artigo, vamos pontuar o impacto dos canudos na natureza, como substituí-los e falar um pouco sobre as consequências da falta de conscientização. Confira!

Qual o impacto dos canudos na natureza?

Os canudos plásticos costumam parar nas hidrovias e chegam até os oceanos, principalmente pela quantidade de lixo jogado na praia. O vento e a maré os levam para a água, e não pense que basta jogar no lixo para resolver.

Sendo um material muito leve, o canudo pode voar das lixeiras e instalações de coleta de lixo, portanto, o melhor a se fazer é evitá-lo.

Ao contrário de uma bacia de planta de plástico que é mais pesada e não pode ser descartada em qualquer lugar, o canudo pode simplesmente ser levado por quilômetros, chegando aos lagos, rios e oceanos.

Quando isso acontece, a vida marinha corre risco, principalmente as tartarugas, que costumam ingerir o plástico por confundi-lo com comida, expondo-se às toxinas do produto.

Por essa razão, milhares de tartarugas, aves marinhas e diversos outros tipos de animais morrem todos os anos por conta dos canudos de plástico, que hoje representam 4% da poluição do oceano.

Para se ter uma ideia da gravidade dessa situação, cerca de 70% das aves marinhas e 30% das tartarugas já ingeriram algum tipo de produto fabricado por meio do plástico.

A proibição deste produto já está em vigor em muitos estados brasileiros e em diversos países do mundo, e a tendência é que se torne um padrão nos próximos anos.

Muitos órgãos e governos já tomaram medidas para proibir o canudo, tendo como objetivo proteger o meio ambiente. Dentre os lugares onde ele já está proibido, estão:

  • Nova Iorque;
  • Seattle;
  • Miami;
  • Vancouver;
  • Havaí;
  • Califórnia;
  • Grâ-Bretanha;
  • Escócia;
  • Taiwan.

No Brasil, o veto já está em vigor nos seguintes estados: São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Espírito Santo, Acre e Rio de Janeiro.

Cada vez mais precisamos da climatização de ambientes para lidar com o aumento das temperaturas, e isso se deve justamente ao excesso de poluição proveniente de materiais como os canudos plásticos.

As pessoas precisam se conscientizar e entender que esse material é um grande problema, esforçando-se para abandonar de vez o seu uso.

Se você pensar bem, vai perceber que se trata de uma conveniência e não de uma necessidade. O canudo se tornou um hábito, e estes podem ser mudados e substituídos por coisas melhores.

Mas não são apenas os canudos que devemos abandonar, mas também outros produtos feitos com plástico e que podem ser substituídos por outras opções.

Substituindo os canudos de plástico

Existem várias formas de substituir os canudos plásticos, e dentre as principais alternativas que você pode adotar, estão:

1 – Usar canudo biodegradável

O canudo biodegradável é 100% reciclável e ideal para o cotidiano, tanto em estabelecimentos comerciais, como em festas, eventos, dentre outros lugares.

Ele colabora com a desinfecção de ambientes porque não tem cheiro e não deixa resíduos tóxicos na bebida, e sua decomposição leva em torno de 2 anos e 6 meses, tempo muito menor do que o plástico comum levaria.

2 – Canudo de vidro

O canudo de vidro é prático e pode ser usado várias vezes, além de ser higiênico, reciclável e sustentável.

É feito de vidro, um material resistente e fácil de limpar. Pode ser levado para qualquer lugar e usado para qualquer tipo de bebida.

3 – Canudo de papel

O canudo de papel é muito usado por ser colorido e até mesmo decorado, por isso, combina com qualquer bebida ou decoração.

São de ótima qualidade e podem ser colocados no lixo orgânico ou seco, que mesmo assim não vai prejudicar a natureza. Inclusive, de acordo com uma consultoria ambiental, todos saem ganhando ao preferir esse tipo de canudo.

4 – Canudo de inox

Este canudo é ecologicamente correto e um de seus principais benefícios é sua composição, que inibe o acúmulo e a liberação de resíduos.

Com isso, fica mais fácil higienizá-lo, e se o usuário for cuidadoso, pode usar o mesmo canudo a vida toda.

5 – Canudo comestível

Esse tipo não é muito conhecido, mas faz muito sucesso por onde passa e combina com qualquer tipo de bebida, como drinks, sucos, refrigerantes e milk-shakes.

É feito de açúcar, gelatina bovina e amido de milho, podendo ser encontrado em diferentes sabores, como canela, morango e limão.

Consequências da falta de conscientização

Atualmente, vemos uma grande quantidade de campanhas de conscientização contra o uso de canudos plásticos, assim como anos atrás houve um movimento contra as sacolas plásticas.

Pessoas e empresas começaram a prestar mais atenção em seus atos, como na hora de separar o lixo em casa ou fazer o descarte de epis pelas companhias.

Embora essas campanhas tenham conscientizado muitas pessoas acerca do problema, as sacolas plásticas continuam fazendo parte do nosso dia a dia. Assim como os canudos, elas têm uma grande parcela de culpa na poluição dos oceanos.

Afinal, o plástico em si prejudica a vida de animais que vivem nessas áreas, principalmente por conta da falta de coleta seletiva e a ausência dos programas de conscientização por parte dos governos.

No Brasil, as praias sofrem muito com resíduos plásticos e em Grandes Rios que atravessam as cidades, como no caso do Tietê, que passa por São Paulo e outros municípios do interior, vemos muitas sacolas plásticas e canudos.

O Rio Tietê deságua no Rio Paraná, que faz divisa com Mato Grosso do Sul e todos os resíduos que viajam longas distâncias estão impactando a vida da população ribeirinha.

Cidades como Salto, Santana do Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus estão no curso do Tietê e acabam recebendo um grande volume de lixo trazido por ele.

Enquanto as empresas, como um fabricante de desengraxante em líquido, tentam fazer a sua parte em proteger o meio ambiente, algumas pessoas simplesmente não se importam.

O grande problema acontece em épocas de chuva, pois o nível do rio sobe e as comportas de barragens são abertas, levando os resíduos e sujeiras aos municípios em questão.

Isso sobrecarrega a responsabilidade das cidades em relação à limpeza, visto que o lixo compromete o espaço dos aterros com resíduos que vêm de outros lugares.

Além de aumentar o trabalho com a limpeza, a espuma branca traz muita preocupação, pois se trata de esgoto doméstico não tratado que acaba se concentrando principalmente na cidade de Salto.

Logo, o dinheiro que poderia ser investido em jardinagem e paisagismo para deixar a cidade mais bonita, acaba sendo alocado para a limpeza dos resíduos trazidos pelo Rio Tietê.

Dentre os mais comuns estão as garrafas pet, canudos e outros materiais de plástico, que costumam ser levados das calçadas, enquanto aguardam o recolhimento dos serviços de coleta seletiva.

Analisando essa situação, fica claro que o problema é a falta de conscientização por parte das pessoas, além de ser uma questão de política pública.

O consumidor precisa ter consciência e responsabilidade na hora de selecionar os produtos que compra e a maneira como os descarta, pois querendo ou não, existe uma deficiência no serviço de coleta.

Não basta apenas cobrar os governos a parte que lhes cabe, pois se as pessoas não fizerem o que é necessário, não há serviço de limpeza e coleta de lixo que dê conta do recado.

Considerações finais

A consciência ambiental é necessária em todos os momentos, desde a forma como colocamos assoalho madeira, até o tipo de alimento que consumimos, a forma como descartamos o lixo, o tempo no banho e assim por diante.

Se você quer colaborar com o meio ambiente e protegê-lo, pode começar agora mesmo eliminando o hábito de usar canudos de plástico. Se todos fizerem a sua parte, os mares e rios não sofrerão tanto.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Direto da Redação

Tudo em Um é um portal de notícia conceituado e de muito valor agregado quando o foco é informar e compartilhar conteúdos de extrema qualidade informativa. Tenha certeza de que está no Portal de notícias certo para consumir conteúdo de qualidade.

View all posts by Direto da Redação →