7 de agosto de 2022

Dr. Ivan Rollemberg traz novidades da Coreia após dias de imersão e reciclagem em fios de PDO

Referência brasileira nesse tipo de procedimento estético, o médico teve aulas com os papas da técnica em Seul

Considerado uma das grandes revelações da nova geração da medicina estética no Brasil, o médico Ivan Rollemberg esteve na última semana do outro lado do planeta, mais precisamente em Seul, capital da Coreia do Sul.

No local, Dr. Ivan, CEO e proprietário da conceituada Human Clinic, em São Paulo, realizou uma imersão nas técnicas de aplicação dos fios de PDO, um dos procedimentos estéticos mais procurados nos últimos tempos e que garantem resultados incríveis e imediatos, promovendo uma reposicionamento da pele e, consequentemente, o rejuvenescimento tão buscado pelos pacientes.

O Dr. Ivan é um dos precursores dessa técnica no Brasil, além de ser um dos recordistas mundiais na realização desse tipo de procedimento, levando nosso país a figurar em primeiro lugar no uso de fios de PDO em tratamentos estéticos.

 “Escolhi a Coreia do Sul para fazer essa reciclagem porque o país é pioneiro em toxinas e preenchedores no mundo.  Eles são os maiores produtores mundiais de fios, a maioria das marcas estão lá, além de terem criado uma tecnologia extremamente moderna”, conta Ivan.

O médico, junto com outros profissionais da área, integrou a primeira turma de brasileiros a participarem de uma reciclagem em terras coreanas. Lá eles tiveram a oportunidade de se atualizarem e aprenderem ainda mais com os papas dos fios de PDO, inclusive com o criador da técnica, Kwon Han Jin.

“Os fios de PDO surgiram na Coréia. Lá tivemos aulas com o criador do método, além de uma boa troca de experiências de práticas com outros grandes nomes do setor. Hoje em dia existem vários tipos de fios e é importante essa reciclagem para podermos atender os pacientes em nossa clínica com ainda mais qualidade”, pontua especialista em dermatologia.

Além de aprender muito e se atualizar, o Dr. Ivan trouxe muitas novidades da Coréia. “Há um novo tipo de fio, o Matrix, uma espécie de stent, que faz um espaço onde é colocado e nesse espaço é criado, então, um cordão de colágeno novo. É um fio absorvível e totalmente seguro. Outra novidade boa é a ultrassonografia móvel que agora estará ao nosso alcance. Dessa forma, o paciente não precisa mais ir para o hospital ou ambulatório. O procedimento pode ser realizado na clínica, o que dá segurança para o pré e pós-operatório nos tratamentos. Uma tecnologia muito legal”, explica o médico.

Ainda segundo o especialista, o Brasil executa mais procedimentos de colocação de fios de PDO do que a própria Coreia, onde a técnica surgiu. Por isso os profissionais brasileiros também têm muito a ensinar aos coreanos e essa troca durante os dias de curso foi enriquecedora para ambas as partes.

“Na Human Clinic, executamos cerca de mil fios de tração por mês, o que é um número bem significativo. Cerca de 80 a 100 pacientes recebem os fios de PDO mensalmente nos procedimentos que realizo”, pontua o Dr. Ivan Rollemberg, ressaltando a importância brasileira no setor que não para de crescer e evoluir.