6 de agosto de 2022

Gestão financeira para pequenos negócios

Saiba como controlar as finanças para fazer o negócio crescer

A gestão financeira é uma série de atividades administrativas que visam otimizar o setor financeiro a fim de garantir o máximo de lucro possível para um negócio.

As ações e estratégias adicionadas aqui podem ser bem diversas, indo desde a escolha da melhor maquininha de cartão até a redução de custos de matéria-prima.

Geralmente, vemos esse assunto sendo muito abordado por empresas grandes e consolidadas no mercado. Entretanto, os pequenos negócios também precisam ter uma boa gestão financeira para garantir que o empreendimento cresça.

Sendo assim, neste post você conhecerá mais sobre a prática da gestão financeira para pequenos negócios, suas vantagens e principais estratégias para colocar em prática.

Importância de fazer uma gestão financeira

Quando um negócio não possui uma boa gestão financeira, ele pode acabar sofrendo diversos desafios e até obstáculos que impedem seu crescimento no mercado.

Por não cuidar do financeiro, você pode perder a oportunidade de fazer boas parcerias, não saber para onde o dinheiro está indo ou então nem saber qual é o lucro e o faturamento do negócio.

A falta dessas informações pode impedir você de desenvolver novas estratégias que façam seu negócio crescer e lucrar cada vez mais.

E se você está começando um negócio, a falta desse cuidado pode impedir sua empresa de dar certo. Segundo uma pesquisa do Sebrae, cerca de 17% das pequenas empresas fecharam depois de cinco anos, e esse número aumentou para 29% com as empresas enquadradas no MEI.

Portanto, para evitar que seu negócio se perca no meio do caminho e acabe fechando, é fundamental que você controle as suas finanças empresariais e sempre as acompanhe para ver que tipo de melhorias podem ser aplicadas.

Principais vantagens de cuidar do financeiro

Além de evitar que a sua empresa feche em pouco tempo de vida, existem diversas vantagens que uma gestão financeira eficiente consegue oferecer para o seu negócio, como:

  • Reduzir custos operacionais;
  • Criar estratégias para melhorar o lucro;
  • Conseguir investidores facilmente;
  • Melhorar a produtividade da equipe;
  • Conseguir investir de forma objetiva no negócio;
  • Alcançar suas metas de médio a longo prazo;
  • Ter mais conhecimento no momento de tomar decisões;
  • Saber o que fazer em momentos de riscos ou crises.

Visto isso, podemos observar o impacto que um simples controle financeiro pode ter na vida de uma pequena ou média empresa.

Como fazer a gestão financeira

A gestão financeira para pequenos e médios negócios podem ajudar você a prever seus crescimentos e investir em estratégias melhores que façam seu negócio se tornar grande.

Devido a isso, ele precisa receber um cuidado especial no momento de controlar o financeiro do seu negócio. Sendo assim, separamos abaixo algumas dicas que ajudarão você a realizar esse controle

Cuide dos principais elementos do financeiro

Existem três elementos principais que os pequenos e médios negócios precisam cuidar quando o assunto é gestão financeira eficiente: o capital de giro, as contas a pagar e receber e o fluxo de caixa

O capital de giro nada mais é do que o dinheiro que o negócio tem disponível para investir nele mesmo. Ele é como se fosse uma reserva que você pode utilizar para emergências ou para aplicar melhorias.

Já as contas a pagar e receber é autoexplicativo. Elas se referem a todos os recursos que saem do seu caixa que são utilizadas para manter o negócio e aqueles que entram no caixa, geralmente ligados às compras dos clientes ou dinheiro de investidores.

Por fim, o fluxo de caixa se refere ao controle que o empreendedor precisa ter de todas as saídas e entradas de dinheiro do negócio. A partir dele você entende a saúde financeira do negócio e consegue se planejar melhor.

Ao ficar de olho neles, você consegue fazer diversas melhorias na sua empresa, além de manter o financeiro mais saudável.

Separe as contas pessoais da empresa

Outro ponto fundamental na hora de controlar as finanças da empresa é saber separá-las das suas finanças pessoais. Quando elas ficam juntas, o financeiro da sua empresa pode ficar muito prejudicado.

Isso acontece porque é mais fácil perder o controle de ambas e começar a utilizar o dinheiro sem um bom planejamento. Dessa forma, pode acontecer do empreendedor utilizar boa parte do dinheiro da empresa em suas contas pessoais e não no desenvolvimento do negócio.

Então, sempre separe a organização das finanças pessoais das empresariais. Para fazer isso, é interessante que você tenha uma conta bancária de pessoa jurídica para que os ganhos e saídas da empresa venham da conta dela e não de uma conta pessoal.

Defina o seu pró-labore

O pró-labore nada mais é do que o salário do dono do negócio, e é importante defini-lo porque muitas vezes ao começar um novo negócio, é comum que o empreendedor use o faturamento como seu salário.

Mas aqui é importante separar os dois pontos. O faturamento é tudo aquilo que seu negócio consegue vender em um período. Desse faturamento você vai tirar uma parte para ser seu pró-labore, ou seja, seu salário.

O que sobrar deve ser utilizado como capital de giro da empresa para assim ser investido em melhorias ou utilizado como reserva de emergência.

Além dessas práticas, também é interessante que você esteja sempre definindo metas para o seu financeiro. Dessa forma, será mais fácil criar estratégias que realmente tragam melhorias para o negócio.