6 de dezembro de 2022

Instituições para cursar residência em dermatologia

Saiba quais são as melhores instituições para se especializar na área e conheça um pouco mais sobre seus programas

A dermatologia é uma especialidade médica dedicada especialmente a cuidar do maior órgão do corpo humano, a pele, assim como do cabelo, unhas e mucosas. Diversas instituições pelo país oferecem programas de residência em dermatologia credenciados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

A duração dos programas costuma ser de três anos, com acesso direto após a conclusão da graduação em Medicina, ou seja, sem a exigência prévia de outras residências ou especializações, como pode acontecer em outras áreas.

O ingresso se dá por meio de processos seletivos, cujas regras são definidas em edital. Em geral, as especializações começam com uma formação básica em Clínica Médica, relacionando à dermatologia e, ao longo do tempo, vão focando mais nas especificidades da área.

Como escolher o melhor programa? Isso depende de onde você mora e dos seus interesses, mas é bom ter mais de um em mente porque a concorrência pode ser acirrada. A seguir, mais informações sobre os melhores do país.

Universidade de São Paulo (USP)

Na USP, essa residência é uma pós-graduação lato sensu, fundada em 1972, que recebe estudantes de todo o Brasil e também de outros países. Eles são incentivados a investir em pesquisa, tendo à disposição a estrutura de alguns laboratórios da USP. 

Entre os destaques desse programa, além do renome da universidade e a nota 5 na Capes, está a sua internacionalização, já que há um convênio com a University of North Carolina Chapel Hill, nos Estados Unidos, com a possibilidade de intercâmbio dos discentes durante o período de formação.

Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Todos os anos, o Departamento de Dermatologia da Unifesp oferece 8 vagas de acesso direto para residência, via concurso público, geralmente no final do segundo semestre. Os estágios no departamento incluem ambulatório e enfermaria do Hospital São Paulo, dermatopatologia e cosmiatria para procedimentos estéticos.

Fundação Alfredo da Matta (FUAM)

Em funcionamento desde 1986, o programa da Fundação Alfredo da Matta é vinculado à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas. O local é referência nacional em hanseníase, dermatologia tropical e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Na conclusão, é obrigatório apresentar trabalho científico.

Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Na UFBA, a residência acontece no Hospital Universitário Professor Edgard Santos. O hospital é administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e atende pacientes dermatológicos de média e alta complexidade, sendo referência em casos como psoríase e tumores cutâneos.

Universidade de Brasília (UnB)

Vinculado à UnB, o Hospital Universitário de Brasília, fundado em 1972, é gerido pela Ebserh e também conta com um programa de residência na área. O residente vai receber uma formação focada em ensino, pesquisa e assistência de qualidade, com atuação no Sistema Único de Saúde (SUS). O ingresso se dá em três etapas: prova teórica, prova prática e análise de currículo.

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Desenvolvido no Hospital Universitário Prof. Polydoro Ernani de São Thiago, o programa de residência em dermatologia da UFSC oferece duas vagas por ano e tem a saúde preventiva como um de seus focos. O processo seletivo se dá em uma única fase, composta por prova objetiva. 

Hospital Sírio-Libanês

Um dos hospitais mais famosos do Brasil, o Sírio-Libanês oferece, desde 2007, residência médica em dermatologia. Com ênfase na postura ética e humanismo na relação médico-paciente, a instituição prepara os residentes tanto para o exercício prático da especialidade quanto para a iniciação à pesquisa.

O processo seletivo é realizado em parceria com a Fundação Carlos Chagas, de acordo com o edital anual. Ao final de cada ano de formação, o estudante deve estar apto a realizar várias atividades, relacionadas ao atendimento, mas também ao diagnóstico e apresentação de trabalhos científicos.