2 de fevereiro de 2023

Rebranding: quando a estratégia é necessária para a marca e cliente?

Por Renan Miyamura – Sócio e Diretor Comercial da Maui

Assim como acontece em nossa vida pessoal, o mundo dos negócios requer reavaliação. Em algum momento da jornada empreendedora será preciso parar e reavaliar a identidade e possíveis mudanças. Os motivos são diversos, desde a necessidade de alcançar novos clientes, comunicar novas estratégias comerciais ou até mesmo para se reposicionar no mercado com uma nova cara, roupagem ou identidade.

Quando esses momentos de inflexão surgem, o procedimento recomendado, e que é muito assertivo, é o rebranding. Este tipo de planejamento é utilizado quando a empresa decide rever e mudar alguns elementos ou características como: nome da marca, logotipo, identidade visual, serviços e produtos, entre outros elementos, para então formar uma nova identidade da marca.

Porém, essa mudança vai muito além da questão estética, também está muito ligada ao reposicionamento ou mudança de estratégia da empresa. Este tipo de estratégia deve ser muito bem planejada, pois irá determinar o seu sucesso, uma vez que marca e os negócios crescem juntos.

Construção de uma marca consistente

Construir uma história de sucesso, ter notoriedade, ser reconhecida e percebida como uma marca confiável deve sempre ser o ponto de partida de todo negócio, independentemente do segmento ou tamanho da empresa. É isso que as pessoas precisam ter em mente quando decidem empreender ou estruturar o seu negócio.

Para se construir uma marca consistente o caminho é árduo, você vai enfrentar obstáculos, vai errar, vai acertar, mas o mais importante é perceber o momento de parar e refletir sobre a necessidade de mudança, porque nem sempre ter uma boa ideia é sinônimo de bom negócio.

Ter esse olhar atento para identificar o momento de parar é extremamente importante e saudável. E pode estar certo, em algum momento da sua jornada comercial você irá optar – ou pelo menos deveria – pelo processo de rebranding. Grandes marcas do cenário nacional e internacional, em algum momento de sua jornada, passaram por este mesmo processo.

Dentre as grandes marcas que já passaram por este processo vale destacar a global Coca-Cola. Ao longo de sua história, a marca já passou por importantes etapas de rebranding, mas o momento de maior destaque acontece atualmente.

Desde 2016, a The Coca-Cola Company, detentora da marca Coca-Cola, anunciou uma mudança global nas suas embalagens. O objetivo era unificar as variações de bebidas através do que chamou de “Red Disc”, em português “Disco Vermelho”. Contudo, passados seis anos do anúncio, novos designs, totalmente simplificados, passaram a ser comercializados em escala global e o “Red Disc” foi descartado.

As mudanças em escala global começaram no segundo trimestre de 2021, quando a marca anunciou mudanças em sua identidade visual. Neste processo de rebranding, todas as variações de Coca-Cola passaram a ter uma nova embalagem. Como uma metáfora visual, a nova identidade das embalagens das latas apresenta o logotipo no topo do rótulo, o que indica o potencial “edificante” da marca para o mercado de bebidas.

As cores, principal elemento visual da marca, foram mantidas. O vermelho original e universalmente reconhecido, assim como o logo e a tipografia, segue indicando o sabor original e inconfundível da Coca-Cola. Reforçando que o rebranding é um processo necessário não apenas para a marca, mas também para os clientes, pois reforça ainda mais a imagem de uma marca que busca sempre melhorar a experiência de consumo dos amantes de Coca-Cola.

Em casa de ferreiro, o espeto é de pau

Ao decidir pelo processo de rebranding é muito importante a empresa saber que este processo não será fácil, pois requer diversas etapas, entre elas a mais difícil: questionar e rever toda a estratégia da marca a partir da estratégia de negócio da empresa.

Isso porque existem diferentes elementos a serem considerados como, por exemplo, o contexto de mercado, diagnóstico, público, clientes, entre outras possibilidades. É muito importante analisar todos os prós e contras, todos os lados. Repassar tudo até que fique muito claro qual é o desafio que a mudança da marca precisa responder, seja isso de forma conceitual, visual ou verbal.

Quando a Maui decidiu aderir ao rebranding o momento se deu em plena pandemia. A necessidade do isolamento social fez com que eu refletisse sobre a empresa, o caminho que estávamos traçando, as ferramentas que estávamos utilizando e aonde gostaríamos de chegar. Com um olhar 360° chegamos à conclusão que precisávamos mudar.

Essa mudança é necessária tanto para a empresa quanto para os clientes, pois quando esta consegue perceber que precisa de uma mudança estratégica esse novo olhar tende a beneficiar não apenas a organização, mas também o cliente, e isso é um grande avanço para obter êxito. Isso porque, quando você muda sua mentalidade você muda a energia ao seu redor e os processos, ideias e trabalhos fluem organicamente melhor.

O novo posicionamento da Maui pretende mostrar que não somos apenas uma agência criativa, mas também reúne um conjunto de ações que envolvem: estudos, pesquisas, métodos e experiências. Tudo isso com um único objetivo: resgatar e entender a dor do cliente e não a nossa dor.

Maui

Agência de marketing com vasta experiência em agências, indústria e produção. A empresa desenvolve projetos e serviços de End to End, Campanhas, Brand Experience, Ambientação 2D, Live Marketing, Publicidade, Criação, Planejamento Criativo, Evento, Ativação, Experiência Criativa, Marketing Digital e Branding. Em seu portfólio de clientes estão grandes marcas como Samsung, Bunge, Heineken, Universal, Nestlé, AD Shopping, MSD Saúde, AB Brasil entre outros.

Renan Miyamura