5 de julho de 2022

Tipos de Dependência Química: Sintomas e Tratamentos

Podemos notar que há uma crescente significativa de pessoas que fazem o uso de substâncias químicas, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) aponta que em 2020 aproximadamente 275 milhões de pessoas se tornaram usuárias de drogas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que 500 mil pessoas morrem por ano em consequência ao vício e 36 milhões de pessoas desenvolvem problemas psíquicos. A substância química é um produto altamente corrosivo capaz de trazer destruição a saúde física e psicológica.

Podemos afirmar que os sentimentos provocados de euforia, satisfação e alegria é apenas uma falsa ilusão de bem-estar, fazendo com que o adicto perca a capacidade de raciocinar da forma correta.  Para cada substância química uma duração adversa no organismo, e a necessidade em ter a droga no corpo faz com que o adicto aumente as dosagens. A compulsão e a fissura farão parte da vida do dependente químico, e apenas o profissional da área da saúde poderá ajudar. Acompanhe abaixo os perfis de usuários de drogas:

Usuário experimental: O usuário experimental quer sentir os efeitos provocados pelas substâncias químicas.

Usuário social: Faz o uso em festas, raves, aniversários e dentre outros.

Usuário frequente: Costuma fazer o uso mais de uma vez por semana, o vício começa a ser aumentado.

Usuário Crônico: Faz o uso todos os dias diversas vezes, o nível crônico está fora de controle.

Traficante: O traficante além de comercializar um produto ilícito, faz o uso com frequência.

Por que uma pessoa aceita fazer o uso de substâncias químicas?

No artigo de hoje iremos apontar cinco fatores que levam uma pessoa a fazer o uso de substâncias químicas. Acompanhe:

Curiosidade: É comum que na adolescência possa desenvolver a curiosidade em ter novas experiências. Contudo, a curiosidade pode fazer com que o adicto queira cada vez mais, entrando na dependência química.

Problemas psíquicos: Uma grande parte da população aceita fazer o uso de drogas em decorrer aos problemas psíquicos que desenvolveu ao longo de sua vida. A depressão, ansiedade e dentre outros fazem com que uma pessoa recorra as substâncias químicas para aliviar a sua dor emocional provisoriamente.

Problemas de vida: Problemas familiares, conjugais, profissionais, emocionais e sociais fazem com que uma pessoa busque das drogas.

Busca por prazer: As substâncias químicas são popularmente conhecidas por despertar euforia, alegria e bem-estar. Com isso, é comum a realização do uso de substâncias químicas principalmente em datas de comemoração.

Histórico familiar: A influência familiar é um fator comum que atinge inconscientemente crianças e adolescentes.

Como as drogas agem no cérebro fazendo com que desperte o vício?

O Sistema Nervoso Central (SNC) é conhecido por ter diversas células e neurônios capazes de fazer com que todo o nosso corpo funcione de forma correta. Quando a substância química é ingerida no organismo, dentre alguns minutos o produto chegará ao Sistema Límbico que se localiza no Sistema Nervoso Central. Os neurotransmissores são gravemente afetados gerando de forma excessiva a dopamina, que são os sentimentos de prazer e bem-estar. Após o efeito da droga passar no corpo, o adicto sentirá ressaca, sendo:

  • Náusea;
  • Vômito;
  • Mal-estar;
  • Irritabilidade;
  • Dor de cabeça;

Perda da consciência. Além do mais, o uso frequente fará com que o adicto tenha tristeza profunda, ansiedade e até desenvolver a esquizofrenia. O excesso de dopamina faz com que o adicto queira sentir sempre os efeitos das drogas no corpo, sua capacidade de pensar é afetada o que causa a dependência química. Por mais que o adicto queira parar, ele não irá conseguir cessar o uso sozinho. Seu comportamento é afetado causando hábitos prejudiciais tanto para si, como para os outros. Levando a cometer roubos, furtos e entrando para o narcotráfico, além de levar o usuário de drogas a perder:

  • Moradia;
  • Emprego;
  • Contato familiar;
  • Contato social;
  • Vida profissional.

Tipos de dependência em substâncias químicas

Medicamentos farmacêuticos

A medicação é usada com o intuito de aliviar a dor, curar ou sarar um problema. Todavia, o excesso pode causar a dependência química. Você sabia disso? De acordo com dados do Sistema Nacional de Informações Tóxicas Farmacológicas (SINITOX), o excesso em medicação é mais potente que veneno, agrotóxico e substâncias químicas. Além do mais, a medicação pode levar uma pessoa a sofrer de overdose e morrer. Se não ocorrer uma lavagem estomacal o quanto antes, o problema pode ser fatal.

Remédios para emagrecimento

É frequente que os remédios para emagrecimento sejam recorridos por mulheres, há um número considerável no sexo feminino que faz o uso frequente sem uma supervisão médica. O que muitas não sabem é que o uso excessivo pode causar a dependência, e a única forma para tratar o problema será realizar uma internação em uma clínica de recuperação .

Drogas lícitas

As substâncias lícitas são comercializadas livremente pela sociedade, sendo os remédios, cigarro e bebida alcoólica. Tais substâncias podem ter níveis altos de causar dependência em uma pessoa, além de provocar a morte. O cigarro por exemplo leva mais de 8 milhões de pessoas a morte todo o ano, os dados foram disponibilizados pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) e a bebida alcoólica provoca a morte de 85 mil pessoas por ano. Apesar do fácil acesso, é perceptível que o uso pode causar estragos a saúde física e mental.

Drogas ilícitas

Em contrapartida as substâncias lícitas, as drogas ilícitas são substâncias químicas proibidas na sociedade. Sendo a maconha, cocaína, crack, merla, heroína, LSD, MDMA, anfetamina, metanfetamina, cogumelos alucinógenos, opioides, oppers, nicotina, ecstasy, morfina, inalantes, ansiolíticos, lança perfume, krokodil e dentre outros. A venda é considerada crime podendo levar uma pessoa a prisão. As drogas citadas acima são potencialmente perigosas, causando prejuízos ao estado psíquico e físico de um indivíduo.

Quais são os sintomas da dependência química e como tratar o problema?

Quando uma pessoa se torna dependente em alguma substância química, o primeiro passo é o processo de negação. O adicto não acredita que se tornou uma pessoa viciada em narcóticos, e confessar que perdeu o controle da situação pode levar tempo. Veja baixo os sinais de que uma pessoa tenha se tornado dependente química:

  • Aumenta as dosagens;
  • Começa a usar todos os dias;
  • Perde o contato com a família;
  • Se torna agressivo, impulsivo e inconsequente;
  • Entra em processo de negação;
  • Começa a perder tudo o que tem;
  • Sua alimentação é péssima e começa a perder peso.

A família sempre é a primeira a ir buscar por ajuda, pois o estado de coodependência começa a afetar a vida do familiar. A coodependência são fatores emocionais ligados a uma pessoa, fazendo com que o familiar busque ajuda em uma clínica de recuperação. Centros clínicos são os únicos lugares para tratar o problema, veja quais são os tipos de internações que podem ser realizadas:

  • Internação voluntária é realizada com o consentimento do dependente químico.
  • Internação involuntária acontece sem o consentimento do dependente químico.
  • Internação compulsória independente do consentimento do adicto, a internação acontece com a autorização do juiz responsável.

Em meia a tantas opções em clínicas de reabilitação, os familiares poderão ficar indecisos para recorrer o lugar certo. Se você procura por ajuda o Grupo Aliança pela Vida é a solução, a instituição tem parcerias com clínicas de todo o Brasil com o intuito de ajudar os familiares e o adicto. Entre em contato com o Grupo Aliança pela Vida!

Direto da Redação

Tudo em Um é um portal de notícia conceituado e de muito valor agregado quando o foco é informar e compartilhar conteúdos de extrema qualidade informativa. Tenha certeza de que está no Portal de notícias certo para consumir conteúdo de qualidade.

View all posts by Direto da Redação →