28 de fevereiro de 2024

6 dicas para casais que vão morar juntos

Alinhar hábitos de convivência e investir na melhoria dos espaços podem tornar a união mais agradável

Atualmente, é bem fácil encontrar filmes, séries e livros que abordam a real complexidade dos relacionamentos, sem deixar o romantismo de lado. Morar com uma parceira ou parceiro que também pode ser no plural vai além de comprar e dividir um cobertor macio, maratonar séries a noite e ganhar massagem deitado no sofá. 

Os padrões de relacionamento estão sendo reformulados pelas novas gerações, e mesmo sem oficializar um noivado ou casamento, muitos casais optam por morar juntos. Podemos listar uma série de motivos, como as transformações aceleradas pela pandemia global, a economia como um todo e as próprias necessidades e desejos dos casais. 

Seja qual for a motivação para compartilhar uma vida juntos, os casais precisam encontrar recursos de forma constante para manter a convivência saudável. A seguir você confere um pouco mais sobre o contexto dos casais contemporâneos, e uma lista com seis dicas para quem decidiu morar com a cara-metade.

Dividir casa virou uma necessidade das gerações atuais

Uma pesquisa, realizada em 2021 pela Imovelweb, indicou que 69% das pessoas entrevistadas têm como objetivo dividir os gastos ao escolher morar com outra pessoa. Não à toa circulam memes na internet com frequência, onde usuários associam a vontade de ter um relacionamento estável com a necessidade de bancar os custos de vida.

Durante o período de isolamento entre 2020 e meados de 2022, muitos casais se separaram, enquanto outra boa parte optou por morar junto. Se antes esse movimento era quase sinônimo de casamento, hoje em dia é uma configuração comum, e que enquanto relação estável, oferece benefícios até mesmo legais para os envolvidos.

Morar com a pessoa amada pode ser um desafio prazeroso

Claramente quem mudou no período do isolamento passou por situações bem específicas, mas que não se distanciam tanto do que costuma ser rotina na vida de casais. Quanto maior o nível de intimidade, maior a necessidade de reavaliar os acordos a fim de manter um equilíbrio para todas as partes.

Desta forma, as seis dicas a seguir podem ajudar quem deseja morar com seu par (ou já mora) a melhorar a rotina e evitar conflitos menores.

1. Mantenham uma boa comunicação 

A primeira dica não é exclusiva para casais, pois vale para qualquer pessoa que compartilha a casa com outras pessoas. Quando falamos em boa comunicação, estamos nos referindo ao respeito e prática dos acordos entre as partes e da sensibilidade para identificar momentos de crise e proatividade para expor e mediar situações de conflito.

2. Montem um planejamento financeiro

Os casais que desejam morar juntos devem se atentar ao planejamento financeiro. As contas serão divididas em frações iguais? Gastos extra sairão de uma conta conjunta ou serão resolvidos conforme a necessidade? Especialmente para casais de primeira viagem morando na mesma casa, deixar claro as regras das finanças é essencial para evitar crises.

3. Compartilhem a escolha de móveis e demais objetos da casa

Por mais compatível que seja o casal, cada um terá suas preferências no quesito decoração, conforto e ambientação dos espaços. Se vocês forem reformar ou montar a casa do zero, optem por escolher os móveis e principais utensílios da casa de forma conjunta. Afinal de contas, quase tudo será compartilhado, e isso deve ser levado em consideração.

4. Alinhem a rotina de limpeza e organização

Quando se fala em hábitos de higiene e organização, principalmente entre casais, é certo que irão surgir divergências. Fazer uma divisão equilibrada das tarefas da casa não só melhora o humor do casal, como otimiza a rotina e permite que ambas as partes se sintam confortáveis, principalmente quando um é mais bagunceiro e o outro mais perfeccionista.

5. Quebrem a rotina com pequenos momentos, inclusive com amigos

Morar junto não significa abandonar a vida fora do relacionamento. Quebrar a rotina é algo saudável, e que pode proporcionar uma leveza à rotina do casal. Que tal convidar amigos nos fins de semana para um brunch? Organizem passeios ou até mesmo pequenos programas temáticos em casa.

6. Estabeleçam acordos sobre espaço pessoal

A última dica vale principalmente para quem trabalha em casa. Como mencionado em um livro do escritor Ismael Caneppele, “estar perto não é físico”. Combinem os momentos em que cada um precisa de espaço, seja para manter o foco no trabalho ou simplesmente recarregar as energias e a saúde mental.