2 de fevereiro de 2023

Quais são os planos de vida dos jovens ao saírem de casa?

Quando os jovens decidem sair de casa e procurar seu próprio espaço, a preferência é por locais próximos a estações de trem e metrô. Confira as dicas de quem busca um imóvel para se mudar

Ao sair da casa dos pais para morar em outro local, muitos jovens procuram por mais autonomia e liberdade de locomoção e acabam escolhendo bairros que oferecem mobilidade, economia e praticidade.

Em grandes cidades, é comum haver uma ampla distância entre pontos de circulação da população, incluindo casa, trabalho e lazer. 

Se você procura por um local para morar em grandes centros urbanos, seja com a intenção de alugar uma casa no Rio ou um apartamento em São Paulo, deve observar quais opções de mobilidade têm disponíveis que se encaixem no seu estilo de vida. 

Escolha bem a localização

Muitas famílias optaram por formar sua residência em locais distantes de centros comerciais das grandes cidades. Para essas pessoas, elas acabam perdendo muito tempo em longos trajetos de casa para o trabalho.

Mesmo para quem usa o carro particular para o deslocamento, são grandes períodos de tempo gastos em espera de trânsito, além de todo o custo de manutenção.

Por esse motivo, quando os jovens decidem sair de casa, escolhem morar em imóveis próximos a paradas de ônibus e estações de metrô e trem. Ter as linhas de circulação dos transportes públicos perto de casa é uma grande vantagem de conexão.

Outro ponto positivo de morar em bairros mais movimentados é ter ciclofaixas e serviços de aluguel de bicicletas disponíveis para uso, tanto para o trabalho quanto para o lazer. 

O serviço traz a vantagem de deslocamento rápido e de fácil acesso para quem busca por uma mobilidade melhor — muitas cidades têm caminhos exclusivos reservados para bicicletas e ciclovias que se conectam umas às outras. 

Facilidades do transporte público

Outra dificuldade que quem mora em bairros mais distantes enfrenta é a distância que precisa ser percorrida até os pontos de transporte público, seja parada de ônibus ou estações de embarque e desembarque de trens e metrô.

Muitas vezes acontece de ser preciso pegar alguma condução até chegar na estação para, de lá, se dirigir ao seu destino final. Todo esse processo demanda tempo e grande esforço para fazer o trajeto.

Por esse motivo, os jovens escolhem locais mais centrais para morar, onde conseguem percorrer a maior parte do deslocamento a pé. 

Imóveis em locais que oferecem mais opções de mobilidade e transporte público tendem a ter um custo de aluguel e manutenção mais alto. Mas, para as atividades do dia a dia, continua sendo vantajoso.

O custo-benefício é melhor aproveitado, e as regiões com mais estruturas urbanas oferecem maior qualidade de vida aos moradores, que é o objetivo que muitos jovens procuram ao saírem de casa.

Valorização dos imóveis

A busca não é só por casas e apartamentos para aluguel, a aquisição de um imóvel também é uma opção bastante procurada.

Muitos bairros estão recebendo investimentos e empreendimentos focados em atender às novas necessidades do público, o que acaba valorizando a área onde estão inseridos.

Pessoas que buscam por mais agilidade e eficácia nos deslocamentos têm preferência por morar em locais de maior circulação e investem nas propostas de imóveis novos, ainda em construção, que atendem a esses requisitos.

Um estudo de levantamento apontou que a procura por imóveis que estão localizados próximos a estações de transportes apresentou crescimento significativo. Em regra, o público desses imóveis tende a escolher opções com áreas menores, o que indica pessoas jovens ou, ao menos, sem filhos.

A decisão por investimentos sem a inclusão de vagas de garagem, maior do que os que a incluem, sugere um público cada vez menos dependente de carro particular, consolidando o estilo e o plano de vida dos jovens que procuram por liberdade, economia e praticidade.